A Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização institui-se à luz do ideário de promover a investigação, fundamental e aplicada, da herança cultural e científica das ilhas lusófonas, articulada com o escopo de renovar e enriquecer os conteúdos pedagógicos das universidades lusófonas e dos territórios das diásporas insulares provindas das ilhas atlânticas.

Assente numa matriz epistemológica marcadamente interdisciplinar e transdisciplinar, a partir da sua inscrição no CLEPUL – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – e na área matricial das Artes e Humanidades, esta cátedra tem como desiderato primordial dinamizar a pesquisa em torno do património material e imaterial das ilhas atlânticas de língua oficial portuguesa, de modo a contribuir para o seu conhecimento mais sistematizado e aprofundado. Este conhecimento crítico favorecerá a valorização das ilhas em termos da divulgação cultural e científica internacional e do aproveitamento para o desenvolvimento da indústria do turismo e de outras aplicações no plano da afirmação da herança cultural nas instâncias de reconhecimento mundial.

Com a crescente proliferação dos estudos nesológicos no plano internacional, através da constituição de instituições em diferentes países com geografia insular, impunha-se a criação, na Universidade Portuguesa, de uma cátedra vocacionada para os estudos das ilhas ligadas histórica, política e culturalmente a Portugal.

Esta cátedra, a partir do domínio geral de estudos de cultura, convocará as mais diversas áreas científicas para desenvolver projetos de investigação e de formação avançada, assentes no desiderato de obter resultados marcados pela transversalidade e pela complexidade das análises, com vista a uma atualização do conhecimento sobre as modalidades de criação cultural e científica em ambiente insular.

OBJETIVO PRINCIPAL

Constituir-se como polo dinamizador da investigação e do ensino dos temas ligados à insularidade no quadro das ilhas atlânticas, em particular das ilhas lusófonas ou ligadas à comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  1. Fomentar estudos numa perspetiva interdisciplinar e transdisciplinar em torno das culturas insulares, desenvolvidas principalmente nos espaços geográficos aos quais se convencionou chamar “ilhas”, ou em áreas circunscritas que partilhem características de insularidade, motivadas por condições não só geográficas, mas sobretudo políticas e culturais;
  2. Desenvolver, em Portugal, uma plataforma científica de intercâmbio com instituições internacionais que se dedicam ao estudo das ilhas;
  3. Construir um portal na Internet com o intuito de divulgar a investigação que se realiza a nível internacional em torno das ilhas e da condição insular;
  4. Promover eventos culturais e científicos, nomeadamente colóquios, congressos, encontros, concertos e exposições;
  5. Angariar recursos e criar bolsas de estudo para promover a investigação e o ensino sobre as culturas insulares;
  6. Criar uma linha de estudos insulares de formação avançada;
  7. Promover a criação de instrumentos de conhecimento sistemáticos sobre os universos culturais insulares;
  8. Fazer um levantamento bibliográfico exaustivo para constituir um roteiro de fontes e livros de estudos, em atualização permanente numa base integrada no website da cátedra;
  9. Preparar edições criticamente anotadas de obras inéditas e pouco conhecidas da herança cultural das ilhas atlânticas;
  10. Constituir um laboratório multimédia para a produção de conteúdos avançados, de forma a servir de base a programas de ensino, especialmente em modo de e-learning, bem como a conteúdos multimédia educativos e culturais que permitam a divulgação do conhecimento científico sobre as realidades culturais insulares.